Inteligência artificial mais inteligente e menos artificial

Raphael Gomes - 10/08/2017

Faz alguns dias, pesquisadores do Facebook desligaram um programa de inteligência artificial (IA) depois que ele criou sua própria linguagem

 

Em março deste ano, o laboratório OpenAI de Elon Musk, treinou bots baseados em IA para criarem seu próprio idioma, com base em tentativa e erro. Na medida que os bots se moviam em torno de um ambiente definido, eles ganhavam recompensas pelo que faziam de correto e isto reforçava ainda mais o comportamento adequado para atingir o objetivo.

 

Programas baseados em IA estão criando uma linguagem própria, na maioria das vezes incompreensível para nós, seres humanos. E o que significa isso? De um modo não acadêmico e um tanto ousado, isto significa: evolução.

 

Inteligência artificial mais inteligente

 

 

A linguagem, em nosso processo evolutivo, permitiu nossa sobrevivência num mundo hostil, a criação de nossa organização social, a passagem de conhecimento entre gerações e o desenvolvimento das culturas modernas.

 

É a linguagem que nos dá a capacidade de agir em conjunto e cooperar. Dependemos da linguagem para comunicar novas ideias, projetos e criar o futuro.

 

A partir do momento em que IAs começam a criar sua própria linguagem, interagindo entre si e com o mundo, estarão ao mesmo tempo criando novos esquemas mentais (novas conexões em redes neurais artificiais) e assim ampliando seu conhecimento sobre a realidade. É de se esperar que em algum momento uma IA fique "mais" inteligente, talvez até mais inteligente do que nós.

 

READ  Conheça o novo Spectacles da Snapchat

Inteligência artificial menos artificial

 

Fomos capazes de ensinar Inteligências Artificiais a conversarem conosco em linguagem natural, Siri e Amazon Echo são bons exemplos.

 

O próximo passo será compreenderem entoação, modulações sutis em nosso tom de voz, interpretando nas palavras ditas, nossas emoções. Mas se IAs já estão começando a criar sua própria linguagem, quem irá nos ensinar a conversar com elas?

 

@Ricardo Murer, Olhar Digital

comments

Fique por dentro das novidades do Blog Città

Assine nossa newsletter e receba os artigos por email!

Artigos Relacionados