Desafios para transformar o mercado com a Internet das Coisas

Raphael Gomes - 14/10/2016

O potencial da Internet das Coisas para transformar o mercado de data center, em seus clientes, fornecedores, tecnologias e modelos de vendas e marketing, é imenso. Você está preparado?

 

As implantações de Internet das Coisas  (tema já abordado nesta matéria aqui no blog) vão gerar grandes quantidades de dados, que precisam ser processados e analisados em tempo real.

 

Este processamento aumentará na proporção das cargas de trabalho dos data centers, fazendo com que fornecedores tenham novos desafios de analíticos, segurança e capacidade.

 

Os gerentes de data center precisarão implantar mais gerenciamento de capacidade preditivo nestas áreas para conseguirem atender proativamente às prioridades de negócios associadas à Internet das Coisas.

 

A Internet das Coisas conecta dados

 

Fornece um fluxo de dados entre eles e sistemas de gerenciamento centralizados.

 

Estes ativos podem, então, integrar-se a processos organizacionais novos e existentes para prover informações sobre status, localização, funcionalidade, entre outros.

 

A informação em tempo real permite entender mais precisamente o status, o que aprimora a utilização e a produtividade, por meio do uso otimizado e do apoio a decisões mais precisas.

 

Analíticos de negócios/dados oferecem insights para a alimentação de dados de requisitos de negócio do ambiente de Internet das Coisas e ajudarão a prever as flutuações dos dados enriquecidos e de informação.

 

A nova arquitetura apresentará desafios significativos às equipes de operações, pois eles precisarão gerenciar todo o ambiente como uma entidade homogênea, enquanto monitoram e controlam localidades individuais.

READ  Armazenamento 3d XPoint: Nova tecnologia da Intel

 

Além disso, fazer backup desse volume de dados terá questões de governança potencialmente não solucionáveis, tais como, largura de banda de rede e de armazenamento remoto e a capacidade de fazer backup de todos os dados brutos que, provavelmente, será inviável.

 

Nesse contexto, são sete os grandes desafios da IoT:

 

 

1- Segurança – A crescente digitalização e automação dos milhares de dispositivos implantados em diferentes áreas dos ambientes urbanos modernos darão origem a novos desafios de segurança para muitos setores.

 

2-Empresa – Os significativos desafios de segurança continuarão pelo fato de que o Big Data – criado a partir da implantação de inumeráveis dispositivos – aumentará, drasticamente, a complexidade de segurança.

 

Isto, por sua vez, impactará nas exigências de disponibilidade, que também devem crescer, colocando processos de negócios em tempo real e, potencialmente, segurança pessoal em risco.

3- Privacidade do consumidor – Como já acontece com os equipamentos de  medição inteligente e automóveis cada vez mais digitais, haverá um vasto volume de dados fornecendo informações sobre o uso pessoal dos dispositivos que, se não forem seguros, podem abrir caminho para violações de privacidade.

 

Isto é um desafio, pois a informação gerada pela Internet das Coisas é essencial para trazer melhores serviços e o gerenciamento destes aparelhos.

 

4- Dados – O impacto da Internet das Coisas no armazenamento tem duas vertentes em relação aos tipos de dados a serem armazenados: pessoais (de consumidores) e Big Data (de empresas).

 

Dados serão gerados, na medida em que os consumidores usam Apps e os dispositivos continuam a aprender sobre eles.

 

5- Gestão de armazenamento – O impacto na infraestrutura de armazenamento é outro fator que contribui para a demanda crescente por mais capacidade e um dos que deverá ser resolvido, pois estes dados se tornam mais presentes.

READ  Facebook desativa inteligência artificial que criou linguagem própria

 

O foco atual precisa ser na capacidade de armazenamento, bem como, em saber se o negócio é capaz de coletar e usar dados da Internet das Coisas de uma maneira efetiva em termos de custos.

 

6- Tecnologias de servidores – O impacto da Internet das Coisas no mercado de servidores será amplamente focado no investimento crescente em segmentos chave e organizações relacionadas a eles, nos quais a Internet das Coisas possa ser rentável ou gere valor significativo.

 

7- Rede de Data Center – Os links WAN nos data centerd são dimensionados para as necessidades de largura de banda moderada, geradas por interações humanas com aplicações.

 

A Internet das Coisas deve mudar esses padrões!

 

Transferindo grandes volumes de dados de sensores de mensagens pequenas ao data center para processamento, aumentando as necessidades por largura de banda de entrada no data center.

comments

Fique por dentro das novidades do Blog Città

Assine nossa newsletter e receba os artigos por email!

Artigos Relacionados

  • Protocolo

    Internet - Chrome deixará de mostrar verificação de segurança em sites HTTPS

    Leia mais
  • BRASIL

    Internet - Pesquisa mostra que brasileiros passam 6 horas por dia na internet

    Leia mais
  • Internet - Fim da neutralidade de rede nos EUA foi aprovado para 11 de Junho

    Leia mais